Subscreva a nossa Newsletter
Pesquisar
home > Manuais de Gestão > Logística

Como fazer um processo de auditoria e controlo logístico

Índice

Introdução
Passo 1 - Analisar a consistência dos objectivos estratégicos logísticos
Passo 2 - Determinar as necessidades e expectativas dos clientes
Passo 3 - Fazer a análise do desempenho logístico
Passo 4 - Identificar os problemas e as suas causas
Passo 5 - Desenvolver acções de melhoria
Passo 6 - Desenvolver metodologias internas de controlo

Introdução

A logística sempre foi importante mas a sua relevância tem aumentado desde há alguns anos. Se a complexidade das cadeias logísticas tem aumentado, também a necessidade de efectuar auditorias e controlos mais apertados tem ganho importância. Sendo a logística um factor crítico de sucesso, nenhum pormenor deve ser descurado para a sua avaliação e melhoria contínua. Um erro pode deitar tudo a perder. São fundamentalmente quatro os objectivos de um sistema de auditoria e controlo logístico:

Passo 1 - Analisar a consistência dos objectivos estratégicos logísticos

Em que medida os objectivos estratégicos logísticos são consistentes? Esta é a primeira pergunta à qual qualquer gestor que pretenda estabelecer um sistema de auditoria e controlo logísticos tem que responder. O gestor deverá identificar quais são os factores críticos de sucesso, ou seja as competências acima da média que a empresa tem que possuir para atingir os seus objectivos. Seguidamente, será necessário adequar a consistência dos objectivos logísticos com a ou as estratégias da empresa. Estes objectivos são definidos de forma quantificada pela gestão de topo e incluem, tipicamente, vários aspectos. A saber:

Passo 2 - Determinar as necessidades e expectativas dos clientes

São três os métodos para não só determinar quais as reais necessidades dos clientes e as suas expectativas em relação aos produtos e serviços da empresa mas também para a empresa fixar os seus próprios objectivos de desempenho. Estes métodos podem ser utilizados simultaneamente.

Passo 3 - Fazer a análise do desempenho logístico

Uma vez recolhida toda a informação relevante sobre o sistema logístico, este passo permite fazer um diagnóstico muito pormenorizado do sistema logístico da empresa. Para esse efeito, será necessário executar uma série de acções já que, para ser eficaz, ele não deve esquecer nem o sistema logístico global nem cada uma das componentes logísticas. Divide-se em quatro passos principais:

1 - Recolher toda a informação relativa ao sistema logístico actual

A análise aprofundada de todos os elementos que têm a ver com o sistema e a organização logística da empresa pode ser feita seguindo o check-list seguinte:

2 - Determinar as necessidades de operacionalidade do sistema logístico

Aqui, devem ser analisadas todas as variáveis e todos os factores que influenciam o sistema logístico sempre tendo em conta o serviço prestado. Esta fase é efectuada através da elaboração um formulário, preenchido a partir das informações dadas pelos clientes.

3 - Medição dos indicadores de desempenho logísticos

Sendo a logística um processo complexo já que integra vários procedimentos interdependentes, os indicadores a avaliar devem demonstrar as influências das várias iniciativas na melhoria dos indicadores globais da empresa. Assim, é necessário quantificar os efeitos logísticos ao nível dos: Esta etapa é precedida de uma série de passos que levam a:

4 - Benchmarking

O benchmarking, ou seja analisar as acções mais eficazes das empresas concorrentes e adaptá-las à organização, é um dos instrumentos mais valiosos que deve ser utilizado pelas empresas para melhorar o seu desempenho logístico.

Passo 4 - Identificar os problemas e as suas causas


Passo 5 - Desenvolver acções de melhoria

Uma vez identificados os problemas e as suas causas, próximas e profundas, é necessário passar à acção. A empresa deve pensar num processo de melhoria que dê prioridade às acções que são mais críticas, ou seja aquelas que podem afectar mais o desempenho da empresa como um todo. Isto é feito através de um processo de reengenharia. Tipicamente, este passo divide-se em seis sub-passos:

Passo 6 - Desenvolver metodologias internas de controlo

Finalmente, como em qualquer processo de gestão elaborado, é indispensável uma fase de controlo e de melhoria do sistema implementado. Existem muitas formas de efectuar este controlo. Podem referir-se três como as mais adaptadas ao sistema logístico de uma organização:   Bibliografia

Autor: PME Negócios